2
2

“Mas agora, assim diz o Senhor, que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu.” (Isaías 43:1).

Bom dia!

Quando minha filha era criança, um dos prazeres que desfrutávamos juntos era assistir animações. Confesso que não era um sacrifício para mim. Pelo contrário, era muito prazeroso pela companhia e pela qualidade dos filmes. Ainda assistimos alguns filmes juntos, principalmente aqueles dos estúdios Marvel.

No filme Toy Story há uma cena bem interessante na qual Buzz Lightyear descobre, desolado, que não é um Patrulheiro Espacial, mas somente um brinquedo. Woody precisa de ajuda para escapar de uma prisão feita com uma caixa, mas Buzz, deprimido, perdeu a coragem e toda sua motivação para salvar o mundo.

“Pela primeira vez, estou raciocinando direito. Eu não sou um Patrulheiro Espacial. Sou apenas um brinquedo idiota,” diz Buzz. Porém, Woody responde: “Espera um pouco, ser um brinquedo é bem melhor do que ser um Patrulheiro do Espaço. Naquela casa há uma criança que pensa que você é o maior, não porque você é um Patrulheiro Espacial, mas porque você é um brinquedo, um brinquedo dele.” Na sequência da cena, Buzz levanta o pé, vê o nome de Andy, seu dono, escrito na sola de sua bota e, imediatamente, sua tristeza acaba.

Depressão, angústia, medo e todo tipo de sentimento ruim vão embora no exato instante em que você descobre sua identidade, descobre que tem a marca de seu dono, a marca de Deus: “Agora, pois, ouve, ó Jacó, servo meu, ó Israel, a quem escolhi. Assim diz o Senhor, que te criou, e te formou desde o ventre, e que te ajuda: Não temas, ó Jacó, servo meu, ó amado, a quem escolhi. […]. Um dirá: Eu sou do Senhor; outro se chamará do nome de Jacó; o outro ainda escreverá na própria mão: Eu sou do Senhor, e por sobrenome tomará o nome de Israel.” (Isaías 44:1-3 e 5).

Antes de ser o grande libertador, quando ainda era o pastor do rebanho de seu sogro, Moisés se deparou com uma sarça ardente, um arbusto que estava em chamas, porém não se consumia. Ao se aproximar para ver aquela maravilha, do meio da sarça, Deus disse-lhe: “Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó.” (Êxodo 3:6). Até esse momento, Moisés não tinha clareza a respeito de sua identidade, se era o filho da filha de Faraó ou o pastor dos rebanhos de Jetro.

É assim para todas as pessoas. Enquanto você não descobrir verdadeiramente quem é Deus, por mais seguro que se sinta, estará perdido. Nossas vidas somente fazem sentido quando descobrimos o nome daquele que nos criou impresso em nós, descobrimos que não somos um mero acidente, mas filhos de Deus: “Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.” (Romanos 8:14-16)

Buzz não era o Patrulheiro Espacial, era bem mais do que isso, possuía o nome de seu dono escrito na sola de sua bota, descobriu sua verdadeira identidade e a convicção de que era amado. Poder, riqueza, fama e glória neste mundo nunca trouxeram libertação, nem sentido para a vida. Às vezes fico triste ao ouvir as lindas músicas dos Carpenters, Elvis Presley, Michael Jackson, Whitney Houston e constatar que tudo o que conquistaram não foi capaz de proporcionar- lhes libertação e paz: “Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?” (Mateus 16:26).

Na animação, tudo muda para Buzz Lightyear quando seu amigo Woody lhe diz: “Naquela casa há um garoto que pensa que você é o maior, não porque você é um patrulheiro do espaço. É porque você é um brinquedo, um brinquedo dele.” Da mesma maneira, sua vida muda quando você descobre que há um Deus que o ama e declara: “Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei. […] Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu.” (Isaías 49:16; 43:1).

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…