2
2

TEMPO DE CAIR EM SI

“Então, se levantou Saulo da terra e, abrindo os olhos, nada podia ver. E, guiando-o pela mão, levaram-no para Damasco. Esteve três dias sem ver, durante os quais nada comeu, nem bebeu.” (Atos 9:8,9).

Bom dia!

Ao falar de si mesmo aos Filipenses e ressaltar sua condição superior, Paulo lembra que foi circuncidado ao oitavo dia, que era hebreu de hebreus, da tribo de Benjamim, fariseu, perseguidor da Igreja e quanto à justiça da lei, irrepreensível (Filipenses 3:5,6).

Ao observar seu empenho para ser irrepreensível, podemos inferir que Saulo era, na verdade, soberbo. Não queria apenas servir a Deus, mas ser seu maior servo, não buscava a aprovação de Deus, mas o louvor dos homens.

Quanto contraste com o Paulo que avalia a si mesmo ao escrever aos Romanos e constatar que sua vida era uma fraude: “Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros. Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?” (Romanos 7:22-24).

Ao encontrar-se com Jesus no caminho para Damasco, Saulo perdeu sua visão. A forma como via e interpretava a vida foi completamente transformada. Ficou cego pela glória de Deus, aquele que buscava a glória dos homens.

O orgulhoso Saulo, que assolava a Igreja e arrastava homens e mulheres para a prisão e a morte, precisou ser conduzido pela mão até àqueles que perseguia, para receber, por meio deles, a graça de Deus. Aquele que tinha a convicção de que era irrepreensível quanto à justiça de Deus, foi confrontado por quem perseguia para descobrir que era pecador, um homem miserável.

Durante três dias, sem poder enxergar, sem comer e beber, Saulo amargou a sensação de estar errado: seu zelo era nada, sua justiça, um trapo, sua religião, uma fraude. Como o filho pródigo, levado ao mais humilhante lugar, a disputar comida com os porcos, Saulo caiu em si.

Embora seja muito dolorido e frustrante, a melhor coisa que pode acontecer com você é ser confrontado por Jesus e cair em si, pois Deus corrige a quem Ele ama: “Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele és reprovado; porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe.” (Hebreus 12:5b,6).

A pior coisa que pode acontecer com você é ser ignorado por Deus, como aconteceu com Saul. Deus o desprezou e buscou outro melhor do que ele para que o servisse: “Disse o Senhor a Samuel: Até quando terás pena de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche um chifre de azeite e vem; enviar-te-ei a Jessé, o belemita; porque, dentre os seus filhos, me provi de um rei.” (1 Samuel 16:1).

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…