2
2

PROFETA, SACERDOTE E REI

“Assim, também Cristo a si mesmo não se glorificou para se tornar sumo sacerdote, mas o glorificou aquele que lhe disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei; como em outro lugar também diz: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.” (Hebreus 5:5,6).

Bom dia!

Embora seja comum acreditar que exista diversos mediadores entre Deus e os homens, a Bíblia ensina, claramente, que há um único Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo. Mediador é uma pessoa que permanece entre duas partes, um intermediário. Paulo deixou este assunto bem claro, ao escrever para Timóteo: “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem.” (1 Timóteo 2:). Podemos observar, entretanto, três tipos de ofícios mediadores no Antigo Testamento: profeta, sacerdote e rei. Exercidos por alguém escolhido e capacitado por Deus, os três ofícios, no Novo Testamento, são exercidos por Jesus.

O profeta era um tipo de porta-voz, alguém por intermédio de quem Deus falava com seu povo. Em vez de falar diretamente, Deus declarava seus oráculos pelo profeta. Normalmente, ao apresentar as mensagens de Deus, o profeta declarava “Assim diz o Senhor.” No Novo Testamento, Cristo é o Profeta por excelência e, aos poucos, nos relatos dos Evangelhos, Ele passa a ser identificado como o Profeta, como em seu encontro com a samaritana: “Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta.” (João 4:19).

Diferente dos antigos profetas que proclamavam a Palavra de Deus, Jesus é a Palavra de Deus, o Verbo encarnado (João 1:1). O escritor de Hebreus escreveu: “Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo.” (Hebreus 1:1,2).

Sobre seu ofício profético, Jesus disse: “Porque eu não tenho falado por mim mesmo, mas o Pai, que me enviou, esse me tem prescrito o que dizer e o que anunciar.” (João 12:49). Os apóstolos reconheceram que Jesus era o Profeta a respeito de quem Moisés profetizou: “Disse, na verdade, Moisés: O Senhor Deus vos suscitará dentre vossos irmãos um profeta semelhante a mim; a ele ouvireis em tudo quanto vos disser.” (Atos 3:22).

O segundo ofício mediador observado no Antigo Testamento era o sacerdote, o qual, de costas para o povo, falava com Deus. O sacerdote é um porta-voz do povo, alguém que fala pelo povo e não para o povo. Em seu trabalho, o sacerdote fazia intercessão e oferecia sacrifícios, primeiro por seus pecados, depois, pelos pecados do povo. Jesus é nosso Sacerdote. O livro de Hebreus fala sobre o sacerdócio perfeito de Jesus. Nosso Senhor não teve que fazer sacrifício por seus pecados antes de entrar na presença do Pai e seu sacrifício foi oferecido e aceito uma vez por todas. Cristo não ofereceu o sangue de um animal, ofereceu o próprio sangue. Sacerdote para sempre, Jesus vive para interceder por aqueles que, por Ele, se aproximam de Deus.

Cristo é nosso Rei. Este é seu terceiro ofício. Desde o início, Jesus foi anunciado como Rei. Os magos que vieram do oriente para adorá-lo, apresentaram-se no palácio de Herodes e perguntaram: “Onde está o recém-nascido Rei dos Judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo.” (Mateus 2:2). Questionado por Pilatos, Jesus respondeu-lhe: “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus ministros se empenhariam por mim, para que não fosse eu entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.” (João 18:36).

Neste exato momento, Jesus, assentado à direita do Pai, reina sobre tudo e todos, no céu, na terra e debaixo da terra: “Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra.” (Filipenses 2:9,10).

Reunidos em Westminster, os teólogos apresentaram a seguinte pergunta: “Que ofícios Cristo exerce como nosso Redentor.” Após discutirem, eles apresentaram a seguinte resposta: “Cristo, como nosso Redentor, exerce os ofícios de profeta, sacerdote e rei, tanto no seu estado de humilhação como no de exaltação.”[1] Que segurança e alegria saber que, neste exato momento, a Palavra viva e eficaz de Deus é proclamada a todos os seres humanos. Assentado à direita do Pai, acima de todo nome, no céu, na terra e debaixo da terra, Cristo intercede por nós.

_____

[1] PERGUNTA 23: Que ofícios Cristo exerce como nosso Redentor? RESPOSTA: Cristo, como nosso Redentor, exerce os ofícios de profeta, sacerdote e rei, tanto no seu estado de humilhação como no de exaltação.

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…