2
2

O PROFETA JESUS

“Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo.” (Hebreus 1:1,2).

Bom dia!

Como você já sabe, biblicamente, o profeta faz mediação entre Deus e seu povo. Ele é um tipo de porta-voz, por intermédio de quem Deus fala. Os profetas do Antigo Testamento eram chamados por Deus para declarar sua Palavra. Esses profetas olhavam para o futuro, para a vinda do reino do Messias e ensinavam a Lei de Deus no contexto das promessas e dos pactos. No Novo Testamento, a pessoa e o ministério de Jesus provam que Ele é o cumprimento das profecias do Antigo Testamento.

Como os antigos profetas, Jesus proclamou as palavras de seu Pai: “E sei que o seu mandamento é a vida eterna. As coisas, pois, que eu falo, como o Pai mo tem dito, assim falo.” (João 12:50). Do mesmo modo que os antigos profetas fizeram, Jesus declarou-lhes o futuro: “Ele, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada.” (Mateus 24:2). Ele também ministrou com sinais.

Jesus, no entanto, não é apenas o Profeta. São três os ofícios que Ele cumpre como nosso Redentor: Profeta, Sacerdote e Rei. Moisés, considerado o maior profeta do Antigo Testamento, profetizou a vinda de outro profeta semelhante a ele: “O Senhor, teu Deus, te suscitará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, semelhante a mim; a ele ouvirás.” (Deuteronômio 18:15). No decorrer da história da redenção, criou-se uma expectativa a respeito de quem seria o Profeta semelhante a Moisés.

A Eli, sumo sacerdote no tempo de Samuel, foi dito que Deus proveria para si um sacerdote fiel: “Então, suscitarei para mim um sacerdote fiel, que procederá segundo o que tenho no coração e na mente; edificar-lhe-ei uma casa estável, e andará ele diante do meu ungido para sempre.” (1 Samuel 2:35).

A Davi, certamente o maior rei da história de Israel, Deus declarou que estabeleceria seu trono para sempre: “Quando teus dias se cumprirem e descansares com teus pais, então, farei levantar depois de ti o teu descendente, que procederá de ti, e estabelecerei o seu reino. Este edificará uma casa ao meu nome, e eu estabelecerei para sempre o trono do seu reino.” (2 Samuel 7:12,13).

Todas essas profecias que dizem respeito ao Profeta, Sacerdote e Rei apontaram para Jesus Cristo que veio, exerceu os três ofícios e cumpriu todas as promessas feitas por Deus. Na Abadia de Westminster, os sábios se perguntaram: “Como Cristo exerce as funções de profeta?”[1] Segundo Crooks (2000), no Antigo Testamento, os profetas lembravam continuamente o povo de Deus a respeito de quem era Deus, seu caráter, seus propósitos e quais eram as expectativas de Deus em relação ao povo e as demais nações.

Após debaterem, os sábios registraram: “Como profeta, Cristo revela a vontade de Deus para nós, para nossa salvação, por sua Palavra e por seu Espírito.” Para afirmar que Jesus nos revela o Pai, João escreveu: “Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou.” (João 1:18).

Após sua ressurreição, ao encontrar-se com os discípulos no caminho de Emaús, Jesus lhes fez entender o que a seu respeito havia sido dito pelos profetas: “Então, lhes disse Jesus: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras.” (Lucas 24:25-27).

É comum associar o profeta com previsão do futuro, no entanto, podemos ver na mensagem profética um chamado de volta para Deus e seus propósitos. Foi precisamente isso que Jesus fez: Ele nos chama à reconciliação com Deus e seus propósitos. Nos Evangelhos, encontramos aquilo que podemos considerar o resumo da mensagem profética de Jesus: “Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus.” (Mateus 4:17).

REFERÊNCIA

CROOKS, J. Remington. Understanding the Westminster Shorter Catechism in Today Language. Crossway, 2012. Kindle Edition

_____

[1] PERGUNTA 24: Como Cristo exerce as funções de profeta? RESPOSTA: Cristo exerce as funções de profeta revelando-nos, pela sua Palavra e pelo seu Espírito, a vontade de Deus para a nossa salvação.

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…