2
2

O CONSELHO ETERNO DE DEUS

“Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Romanos 11:36).[1]

Bom dia!

O Antigo Testamento relata a linda história de José, conhecido como José do Egito, o qual foi vendido por seus irmãos, acusado falsamente de agressão sexual contra a esposa de Potifar e permaneceu muitos anos na prisão até ser elevado à posição de governador do Egito. Anos depois, ao se revelar a seus irmãos, o poderoso José, diante do terror deles, surpreendentemente, disse-lhes: “Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos irriteis contra vós mesmos por me haverdes vendido para aqui; porque, para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós.” (Gênesis 45:5).

Durante a última ceia, quando Jesus se levantou, tirou a vestimenta de cima, tomou uma toalha e passou a lavar os pés dos discípulos, ao aproximar-se de Simão Pedro, este lhe disse: “Senhor, tu me lavas os pés a mim? Respondeu-lhe Jesus: O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois.” (João 13:6,7).

José e Pedro não entenderam, prontamente, a vontade de Deus. Na verdade, como aconteceu com eles, na grande maioria das vezes, acontece conosco. Paulo tratou dessa verdade em diversos textos. Em Romanos, ele diz: “Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas.” Aos Efésios, Paulo afirmou que Deus “faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade.” (Efésios 1:11).

Por meio do profeta Isaías, o próprio Deus disse: “Lembrai-vos das coisas passadas da antiguidade: que eu sou Deus, e não há outro, eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; que desde o princípio anuncio o que há de acontecer e desde a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho permanecerá de pé, farei toda a minha vontade.” (Isaías 46:9,10).

Por ser eterno e infinitamente bom, Deus não estabeleceu um plano para nos apanhar em ciladas e armadilhas, esse é o propósito do Maligno, que vem para roubar, matar e destruir (João 10:10). Saber que Deus tem o controle de todas as coisas e que dirige tudo conforme o conselho de sua vontade, em vez de gerar preocupação e ansiedade, produz em nós segurança e paz.

Os teólogos resumem isso em uma palavra: soberania. Nada escapa ao controle do Deus soberano. Nada fica fora de seu conhecimento e de sua autoridade. Deus não é surpreendido, não cai em armadilhas, nem pode ser enganado. Não há nada que Ele não possa lidar e Deus usa todas as situações e circunstâncias, boas e más, agradáveis e desagradáveis, para alcançar seu propósito. Quando seu Filho unigênito foi entregue nas mãos de homens maus, Deus não perdeu o controle. Ao contrário, tudo fazia parte de seu plano para redenção da humanidade. Conforme Paulo disse, em Cristo, “temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça.” (Efésios 1:7).

Se Deus usou a morte de seu Filho para trazer salvação para a humanidade, você pode confiar que Ele fará tudo o que for necessário, em todas as situações e circunstâncias, boas e más, para realizar seu propósito. Como foi escrito por Paulo: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” (Romanos 8:28). Dito de outra forma, nem tudo o que acontece é bom, porém, Deus utiliza todas as coisas para o bem daqueles que o amam, daqueles chamados segundo o seu propósito e fará tudo para sua própria glória.

Dizer que Deus faz tudo conforme o conselho de sua vontade significa que Ele não consulta ninguém. Ele, de antemão, designou tudo para sua glória e, independentemente do que os homens pensem, deduzam ou proclamem, tudo o que ocorre foi, previamente, ordenado por Deus, porém, não de uma maneira que viole a liberdade humana.

Embora seja verdade que Deus é o Senhor da história, que criou e governa todas as coisas de acordo com o seu eterno propósito, Deus não se ocupa apenas das grandes coisas, porque dele, por Ele e para Ele são todas as coisas. Deus cuida das aves do céu, que não semeiam, nem colhem e veste o lírio nos campos. Nenhum pardal é esquecido diante de Deus. E quanto a você? Não tenha medo, pois “até os cabelos de sua cabeça estão todos contados.” (Lucas 12:7).

__________
[1] PERGUNTA 7: O que são os decretos de Deus? RESPOSTA: Os decretos de Deus são o seu eterno propósito, segundo o conselho da sua vontade, pelo qual, para a sua própria glória, Ele preordenou tudo o que acontece.

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…