2
2

DEPENDÊNCIA DE DEUS

“E disse-lhes: Nada leveis para o caminho: nem bordão, nem alforje, nem pão, nem dinheiro; nem deveis ter duas túnicas. Na casa em que entrardes, ali permanecei e dali saireis.” (Lucas 9:3,4).

Bom dia!

Após receberem autoridade e poder sobre os demônios, curar os enfermos e pregar o Evangelho, os discípulos de Jesus foram enviados dois a dois, circunstância que Lucas não detalha. Mateus, no texto que trata do mesmo assunto, emprega, pela primeira vez, a palavra “apóstolos”, que significa “enviados”.

Assim como Jesus, os apóstolos foram instruídos a confiar na provisão do Senhor. O plano tem dois eixos: simplicidade, para a tarefa eles dependem da provisão de Deus, e urgência, pois o tempo se abrevia. A missão é exercer autoridade e poder sobre os demônios, pregar o reino de Deus e efetuar curas.

A simplicidade e objetividade do plano é uma grande lição. Muitas pessoas ficam anos fazendo planos, mas não realizam nada por não terem recursos excelentes. O melhor hotel, o melhor meio de transporte, a melhor acomodação, os melhores recursos e o melhor auditório. O melhor de tudo eleva o custo às alturas e paralisa todos por falta dos excelentes recursos.

No centro do sucesso da missão está algo extraordinariamente importante: dependência do Senhor! Como são diferentes de nós! Os primeiros discípulos de Jesus não levam dinheiro, nem querem dinheiro. Eles partem em missão confiados na fidelidade e na provisão de Deus. Certamente, estavam bem instruídos por Jesus: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas.” (Mateus 6:24).

Entre os discípulos, aquele que amava o dinheiro, guardava a bolsa e nela metia a mão, foi o que o traiu por trinta moedas. Precisamos ter cuidado para não avaliar o Evangelho, vender nosso Senhor e trocar nossa herança por trinta moedas de prata. Não se pode servir a Deus e às riquezas: “Então, se cumpriu o que foi dito por intermédio do profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço em que foi estimado aquele a quem alguns dos filhos de Israel avaliaram.” (Mateus 27:9).

O que estamos a oferecer ao Senhor? O que desejamos receber dele? Qual é seu valor para nós? Por que razão fazemos o que fazemos? Com que motivação? De que maneira temos acolhido suas ordens? De que modo temos obedecido? Em meu relacionamento com Jesus, qual é o lugar da bolsa e do dinheiro?

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…