2
2

“No dia seguinte, dirigia-se Jesus a uma cidade chamada Naim, e iam com ele os seus discípulos e numerosa multidão. Como se aproximasse da porta da cidade, eis que saía o enterro do filho único de uma viúva; e grande multidão da cidade ia com ela. Vendo-a, o Senhor se compadeceu dela e lhe disse: Não chores!” (Lucas 7:11-13).

Bom dia!

Ao chegar à porta da cidade de Naim, Jesus se deparou com a procissão fúnebre do único filho de uma viúva pobre. Em uma sociedade governada por homens, na qual a descendência tinha grande importância, Jesus viu o desamparo, a desesperança e a dor da viúva.

Antes de qualquer coisa, Lucas registra que o Senhor, ao ver a mulher, “com-padeceu”, isto é, sofreu com ela, sentiu sua dor. Depois, dirigiu-lhe a palavra e a consolou: “Não chores!”

Focado na necessidade da viúva, Jesus ignorou as leis cerimoniais e tocou o caixão. Há momentos em que a dor e a necessidade superam as cerimônias. A compaixão é a chave para a interpretação e para a ação do Senhor. Lucas o descreve como Senhor e Ele demonstrou seu senhorio, seu poder sobre a morte, ao chamar o menino: “Jovem, eu te mando: levanta-te!” (Lucas 7:14).

Após a ressurreição do menino, Jesus o entregou para sua mãe. Vendo isso, “Todos ficaram possuídos de temor e glorificavam a Deus, dizendo: Grande profeta se levantou entre nós; e: Deus visitou o seu povo. Esta notícia a respeito dele divulgou-se por toda a Judéia e por toda a circunvizinhança.” (Lucas 7:16,17).
Esse foi um milagre no qual não houve intercessão. Ninguém o pediu. Jesus viu o sofrimento, se compadeceu e agiu por sua iniciativa! O Senhor, da mesma forma, pois não faz acepção de pessoas, vê seu sofrimento, se compadece e age. Confie nele!

Jesus, porém, não age apenas por sua iniciativa. Nossa oração e fé podem movê-lo em nosso favor: “Vi, com efeito, o sofrimento do meu povo no Egito, ouvi o seu gemido e desci para libertá-lo.” (Atos 7:34). Aquele que vê o sofrimento, também responde o gemido de seu povo e age. Portanto, não perca sua esperança, pois o Senhor ouve seu gemido e, no tempo certo, no tempo dele, mudará sua sorte.

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…