2
2

ATÉ O MONTE DE DEUS

“Deitou-se e dormiu debaixo do zimbro; eis que um anjo o tocou e lhe disse: Levanta-te e come. Olhou ele e viu, junto à cabeceira, um pão cozido sobre pedras em brasa e uma botija de água. Comeu, bebeu e tornou a dormir. Voltou segunda vez o anjo do Senhor, tocou-o e lhe disse: Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo. Levantou-se, pois, comeu e bebeu; e, com a força daquela comida, caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus.” (1 Reis 19:5-8).

Gênesis, o livro dos começos, relata que Deus criou todas as coisas em seis dias, porém, no sétimo, Ele descansou. “E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera.” (Gênesis 2:3).

Tudo o que Deus faz, ensina e institui tem um propósito e tudo o que Deus ordena é para o nosso bem. Falando de maneira bem simples e direta: precisamos de descanso. É fato, entretanto, que nem sempre conseguimos descansar e, alguns, menos prudentes, desprezam o descanso.

Certa vez, estive empenhado em uma operação por treze dias seguidos. Treze dias sem trocar a farda, sem tomar banho, sem largar a arma. Há situações em que somos demandados ao máximo. Mesmo quando era comandante, estive empenhado em eventos nos quais trabalhei por vinte horas, sem parar para comer. Às vezes, acontece e a situação não permite que você pare.

Nos treinamentos de Operações Especiais, sempre ensinávamos: “parou, sentou.” Ou seja, aproveite todo o tempo que tiver para descansar e se alimentar, porque você não sabe quando poderá se alimentar e descansar novamente.

Após um grande confronto contra os profetas de Baal no Monte Carmelo, Elias teve que fugir para não ser assassinado por Jezabel. Ele caminhou um dia no deserto e se assentou debaixo de um pé de zimbro e pediu para si a morte. Esgotado, Elias deitou-se e dormiu debaixo do zimbro.

Eis que um anjo o tocou e lhe disse: “Levanta-te e come”. Elias viu, junto à cabeceira, um pão cozido e água. Comeu, bebeu e voltou a dormir.

O texto não diz quanto tempo Elias dormiu. Porém, o anjo voltou pela segunda vez, tocou-lhe e disse: “Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo.” (1 Reis 19:7).

Normalmente, olhamos apenas para o final da história: “com a força daquela comida, Elias caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus.” Porém, hoje quero ressaltar a importância do descanso, da alimentação e de manter comunhão com Deus. Para fazer sua extraordinária viagem até Horebe, Elias dormiu e comeu para refazer suas forças.

No meio da batalha, nem sempre temos tempo para um longo descanso, para uma refeição adequada, mas não devemos desprezar as oportunidades que tivermos para o descanso e para o pão.

Para os grandes desafios, o pão natural não basta, será necessário o pão de Elias, o pão do céu. Não bastará uma refeição rápida, comida de pé, enquanto caminha e trabalha, será preciso mais.

Elias comeu o pão e bebeu da água que o anjo do Senhor e com a força dessa comida foi até Horebe, o monte onde Deus entregou a Lei para Moisés.

Nos Evangelhos, Jesus se apresenta como o Pão vivo que desceu do céu e como a Água viva. No Evangelho, Jesus disse: “Quem comer deste Pão, jamais terá fome, quem beber desta Água, jamais terá sede”. Ele também diz que aquele que atende seu convite encontra descanso para sua alma.

No meio da batalha, quem ninguém despreze o pão, a água e o descanso: o Pão vivo, a Água viva e o descanso que somente Jesus pode dar.

Bom dia!!!
Shabbat Shalom!!!

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…