2
2

AQUELE QUE CAVALGA OS CÉUS

“Não há outro, ó amado, semelhante a Deus, que cavalga sobre os céus para a tua ajuda e com a sua alteza sobre as nuvens.” (Deuteronômio 33:26).

Bom dia!

Há momentos nos quais os desafios ultrapassam os recursos disponíveis. Esta é uma afirmação evidente nos dias em que estamos a viver, não é mesmo. O que podemos fazer quando o recurso não existe, a tecnologia não está no nível do problema e, por vezes, as forças fenecem?

Meu pai amava filmes de faroeste e podia passar um dia inteiro a assistir seus filmes, mesmo que já os tivesse visto. Herdei dele esse gosto e, da mesma maneira, não me importo de assistir novamente um filme, desde que seja bom, claro. São famosas as cenas de combate nas quais, diante do fim iminente, de repente, se ouve o soar do clarim e surge a cavalaria a galope para socorrer aqueles que estavam cercados, sem munição e sem esperança.

Assim como fez Jacó, que abençoou seus filhos antes de morrer (Gênesis 49), após oferecer a Deus um cântico de louvor, um cântico de despedida, Moisés convocou toda a congregação e abençoou cada uma das tribos de Israel, conforme está escrito: “Esta é a bênção que Moisés, homem de Deus, deu aos filhos de Israel, antes da sua morte.” (Deuteronômio 33:1).

Após declarar sua benção para as tribos, Moisés se dirigiu a todo o povo: “Não há outro, ó amado, semelhante a Deus, que cavalga sobre os céus para a tua ajuda e com a sua alteza sobre as nuvens.” (Deuteronômio 33:26).

Israel viveria cercado de inimigos e de seus deuses e passaria por diversas dificuldades e provas, por essa razão, Moisés declarou: “Não há outro, ó Jesurum, semelhante a Deus.” Ao mesmo tempo em que destaca a singularidade de Deus, ele ressalta a integridade de Israel, o Jesurum. A palavra, traduzida nas versões mais recentes como “amado”, originalmente, significa reto, justo, íntegro e descreve o caráter ideal esperado do povo de Deus. Não há ninguém magnífico como Deus, Israel, portanto seja íntegro, seja reto diante dele.

Moisés está a afirmar que o Altíssimo, ninguém é como Ele, cavalga os céus para nos ajudar. O Senhor dos Exércitos entra em formação e marcha com seu povo, o seu exército. No deserto, quando Jesurum seguia em suas marchas, a arca da Aliança à frente deles, Moisés dizia: “Levanta-te, Senhor, e dissipados sejam os teus inimigos, e fujam diante de ti os que te odeiam. E, quando pousava, dizia: Volta, ó Senhor, para os milhares de milhares de Israel.” (Números 10:35,36).

Ao celebrar o nome do Senhor pelas vitórias, Davi cantava: “Levanta-se Deus; dispersam-se os seus inimigos; de sua presença fogem os que o aborrecem. Como se dissipa a fumaça, assim tu os dispersas; como se derrete a cera ante o fogo, assim à presença de Deus perecem os iníquos.” (Salmos 68:1,2). Davi nos convida a cantar louvores Àquele que cavalga as nuvens: “Cantai a Deus, salmodiai o seu nome; exaltai o que cavalga sobre as nuvens. Senhor é o seu nome, exultai diante dele.” (Salmos 68:4).

O que você pode fazer naqueles momentos nos quais os desafios ultrapassam os recursos disponíveis? Quando não houver esperança nos homens e as forças fenecerem, é o momento exato de invocar Aquele que cavalga as nuvens e vem, ao som das trombetas, para socorrer: “Levanta-te, Senhor!” “Não há outro, ó amado, semelhante a Deus, que cavalga sobre os céus para a tua ajuda e com a sua alteza sobre as nuvens.” (Deuteronômio 33:26).

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…