2
2

NÃO TEMAS, CRÊ SOMENTE

“Falava ele ainda, quando chegaram alguns da casa do chefe da sinagoga, a quem disseram: Tua filha já morreu; por que ainda incomodas o Mestre? 36 Mas Jesus, sem acudir a tais palavras, disse ao chefe da sinagoga: Não temas, crê somente.” (Marcos 5:35,36).

Bom dia!

Jairo, cujo nome significa “aquele que Deus ilumina”, era o chefe de uma sinagoga que ficava próxima à margem ocidental do Mar da Galileia. Por ser o chefe da sinagoga, Jairo possuía importantes responsabilidades administrativas e religiosas e muito prestígio.

Jesus já havia manifestado sua autoridade e poder sobre os demônios e as enfermidades, por isso, ao ouvir que Jesus estava em sua cidade, Jairo se encheu de esperança e, correndo, prostrou-se diante dele, “e insistentemente lhe suplicou: Minha filhinha está à morte; vem, impõe as mãos sobre ela, para que seja salva, e viverá.” (Marcos 5:23).

Jairo se humilhou diante de Jesus e implorou que Ele fosse à sua casa para curar sua filha que estava à morte, porém, uma multidão cercava e apertava Jesus, impedindo-lhe de seguir tão rápido quanto Jairo precisava. Além disso, repentinamente, Jesus parou e perguntou quem o havia tocado, pois dele havia saído poder. O tempo passou, Jesus se demorou e a menina morreu. Os mensageiros chegaram e, friamente, lhe disseram: “Tua filha já morreu; por que incomodas o Mestre?”

Certamente, o semblante de Jairo mudou, ele olhou para Jesus e, sem coragem ou força para dizer alguma coisa, pode ter pensado: “Por que você não se apressou? Por que demorou tanto?” A multidão maravilhada pela cura da mulher hemorrágica, pode ter começado a murmurar e alguns podem até ter tocado Jairo para consolá-lo. Jesus, porém, sem ouvir a multidão, falou diretamente ao pai: “Não temas, crê somente.”

“Por que ainda incomodas o Mestre?” A pergunta indica que as pessoas não acreditavam que Jesus pudesse fazer mais alguma coisa. Para eles, a morte era o limite, Jesus ainda não havia manifestado seu poder sobre a morte. As pessoas balançavam negativamente a cabeça, Jairo desabou, perdeu sua filhinha amada, Jesus olhou para Jairo e disse: “Não temas, crê somente.”

Como costumamos dizer, a palavra final pertence a Deus. Jairo estava dentro de uma situação que envolvia a voz da multidão, a voz de seus amigos, sua voz interior, seus pensamentos e a voz de Deus. Nosso relacionamento com Deus e nossa fé são confrontados, frequentemente, pelo mundo, pelos céticos, por nossos amigos e até mesmo por nós. Aquilo que Jairo mais temia havia acontecido, porém, antes que o medo e a incredulidade tomassem conta dele, Jesus lhe disse: “Não temas, crê somente.”

Embora haja algumas pessoas “corajosas”, que, para mim, parecem mais imprudentes do que bravas, em razão de tudo o que estamos a viver, muitas pessoas estão amedrontadas, a dar atenção aos piores mensageiros. A mensagem transmitida, principalmente pelos meios de comunicação, não é de esperança, não é de encorajamento, não é, nem mesmo, informação. Parece haver uma alegria escondida em anunciar diariamente que batemos, mais uma vez, o recorde de mortos. Não há esperança, não há alento, apenas medo.
A quem devemos ouvir? Na verdade, a murmuração da multidão tem crescido e seu ruído pode até abafar a voz da fé. Jesus, porém, nos diz: “Não temas, crê somente.” Não ouça a voz deles, não se deixe oprimir, não se deixe controlar pelo medo. Aquele que tem o poder sobre os demônios e sobre as doenças, também tem poder sobre a morte.

Ao entrar na casa de Jairo e ver todo aquele alvoroço, Jesus disse-lhes: “Por que estais em alvoroço e chorais? A criança não está morta, mas dorme. E riam-se dele. Tendo ele, porém, mandado sair a todos, tomou o pai e a mãe da criança e os que vieram com ele e entrou onde ela estava. Tomando-a pela mão, disse: “Talitá cumi!”, que quer dizer: Menina, eu te mando, levanta-te! Imediatamente, a menina se levantou e pôs-se a andar; pois tinha doze anos. Então, ficaram todos sobremaneira admirados.” (Marcos 5:39-42).

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…