2
2

DEVO DAR ESMOLAS?

“Era levado um homem, coxo de nascença, o qual punham diariamente à porta do templo chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam.” (Atos 3:2).

Bom dia!

Toda experiência, por pior que seja, tem seu lado positivo. Neste tempo estranho que estamos a viver, não é difícil encontrar pessoas com necessidades, às vezes de pão, às vezes de ouvidos. Graças a Deus, muitos têm dado pão para os necessitados e escutado aqueles que precisam.

É provável que você não saiba, mas uma das ancestrais de Jesus, a bisavó do rei Davi, Rute, teve que pedir esmolas para sobreviver. Foi ao pedir esmolas e recolher o que sobrava no campo após a colheita que ela conheceu Boaz, aquele que veio a ser seu marido, história tão linda que parece um conto de fadas, que você pode conhecer ao ler o livro de Rute.

Como um ato de cuidado e de misericórdia com os pobres, as Escrituras recomendavam deixar parte da colheita no campo para sustento dos necessitados: “Quando também segares a messe da tua terra, o canto do teu campo não segarás totalmente, nem as espigas caídas colherás da tua messe. Não rebuscarás a tua vinha, nem colherás os bagos caídos da tua vinha; deixá-los-ás ao pobre e ao estrangeiro. Eu sou o Senhor, vosso Deus.” (Levítico 19:9,10).

Algumas pessoas têm muita resistência em dar esmolas e até fazem campanha contra aqueles que pedem, mas esmolar é um ato de adoração a Deus. Foi isso que o anjo disse para o centurião, ao colocar, lado a lado, as orações e as esmolas: “Cornélio! Este, fixando nele os olhos e possuído de temor, perguntou: Que é, Senhor? E o anjo lhe disse: As tuas orações e as tuas esmolas subiram para memória diante de Deus.” (Atos 10:4).

No Sermão da Montanha, Jesus apresentou seu ensino sobre os três Atos de Justiça, também chamados de Atos de Piedade: esmolar, orar e jejuar. Nosso Senhor não ordena dar esmolas, pois já pressupõe que seus discípulos farão isso: “Quando, pois, deres esmola, não toques trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas, nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens.” (Mateus 6:2). Embora enfatize a atitude por trás dos atos, Jesus apresenta, em um mesmo nível, a caridade, a oração e o jejum.

Já fui enganado por um pedinte profissional que simulou uma doença, uma história muito comprida e engraçada, mesmo assim, continuo a dar esmolas, pois sei, por experiência, que “Mais bem-aventurado é dar que receber.” (Atos 20:35).

Aquele que pedia esmolas à porta do Templo era coxo de nascença e, todos os dias era colocado naquele lugar para esmolar. Em razão disso, toda a cidade o conhecia. Provavelmente, sabiam seu nome e ele também conhecia o nome e os costumes de vários habitantes da cidade. Não havia nenhuma dúvida a respeito de quem ele era e de sua limitação. Por essa razão, a sua cura causou um grande impacto em toda a cidade, conforme mostra o relato.

Existem diversas maneiras de demonstrar seu amor por Jesus e praticar o Evangelho, o que é muito superior do que apenas falar dele. Uma dessas maneiras é amar e cuidar daqueles que têm necessidade. Quando fazemos isso, cuidamos do próprio Cristo: “Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me hospedastes; estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me.” (Mateus 25:35,36).

Jonathan Edwards (1703 – 1758), disse certa vez em um sermão: “Se alimentarmos a Cristo com o alimento de nossa casa, mesmo o alimento externo, Cristo nos recompensará com o alimento de sua casa, que é o alimento espiritual.”[1]

Sou grato a Deus por ter testemunhado, incontáveis vezes, minha mãe alimentar desconhecidos em nossa casa. Sem ter direito o que dar para alimentar seus dez filhos, ela sempre dava um jeito de oferecer um prato de comida para alguém que batia à porta com fome.

Uma boa maneira de pregar o Evangelho é atender aos necessitados. Uma boa maneira de adorar a Deus é socorrer os pequeninos: “E eles lhe perguntarão: Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, forasteiro, nu, enfermo ou preso e não te assistimos? Então, lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixastes de fazer a um destes mais pequeninos, a mim o deixastes de fazer.” (Mateus 25:44,45).

Antes desse tempo acabar, você terá oportunidade de socorrer um dos pequeninos de Jesus. Quando a oportunidade bater à sua porta, não a despreze.

_______
[1] Jonathan Edwards. “Much in Deeds of Charity”.

Cel. Cícero Nunes

Cel. Cícero Nunes

Professor Estudo Bíblico

Cícero Nunes Moreira é casado com Cibele Mattiello da Rocha Moreira. Ordenado ao ministério sacerdotal há vinte e cinco anos, autor e Pastor na Igreja Evangélica Vida com com Cristo e capelão voluntário na Policia Militar de Minas Gerais com atuação, principalmente na Academia de Policia Militar e no Hospital da Policia Militar. Mestre em Ciências da Religião pela PUC Minas e Coronel do Quadro de Oficiais da Reserva. Autor do Livro Religião e Direitos Humanos na Policia Militar e Segue-me! Conectando-se ao Evangelho de Lucas.

Você também pode gostar…